7 recursos do LinkedIn que você não conhece (mas deveria)

Brasileiros adoram redes sociais, e com o LinkedIn não é diferente. Com 25 milhões de usuários ativos, somos o 3º país com maior presença no site, atrás apenas de Estados Unidos (128 milhões) e Índia (35 milhões).

Apesar disso, certos recursos da plataforma permanecem desconhecidos para grande parte dos brasileiros. Enquanto alguns o enxergam como mero substituto do currículo — uma ideia equivocada na visão de gurus da plataforma —, outros usam bem os grupos e outras ferramentas de interação, mas esquecem que o site também serve para procurar emprego.

Com a ajuda de Fernanda Brunsizian, gerente de comunicação do LinkedIn para a América Latina, reunimos 7 funcionalidades pouco conhecidas pela maioria dos usuários, mas que podem facilitar o uso da plataforma e alavancar a sua carreira. Confira a seguir:

1. “Espelho” do seu perfil em outro idioma
De olho em oportunidades profissionais no exterior, muitos brasileiros escrevem seus perfis no LinkedIn em inglês. Mas até que ponto isso não pode parecer arrogante ou excludente para contatos que falam português? Na verdade, você não precisa escolher: um recurso da plataforma permite criar um “espelho” do seu perfil em outra língua, com link idêntico ao original.

Basta acessar a opção “Editar perfil”, colocar o mouse em cima da seta ao lado do botão azul “Visualizar perfil como” e selecionar a opção “Criar perfil em outro idioma”. Você será então direcionado para uma página que permitirá editar suas informações na língua escolhida.

2. Opção de personalizar o link do seu perfil
Outro detalhe conhecido por poucos usuários é a possibilidade de editar o link do seu perfil na rede, e transformá-lo em algo mais fácil de digitar. Em vez de vários números ou letras desconexos, a terminação da URL pode conter o seu nome ou a sua profissão, como “www.linkedin.com/in/mariasilvafotografa”, por exemplo.

A vantagem de fazer isso é ter um link mais bonito e amigável em cartões de visita e na assinatura de e-mails. A tática também aumenta a sua visibilidade no Google: quando alguém faz uma busca, há mais chances de o seu perfil no LinkedIn aparecer entre as primeiras ocorrências.

Para personalizar a URL, procure o pequeno link embaixo da sua foto de perfil e clique no ícone de engrenagem à direita. Na nova página, clique no ícone de lápis que aparece na seção “URL do seu perfil público” e edite a terminação do link.

3. Plataforma de publicação de conteúdo
Há um ano, o LinkedIn decidiu lançar no Brasil uma funcionalidade que permite ao usuário publicar textos de sua autoria. Com a ferramenta, você pode escrever análises e comentários sobre o seu segmento de atuação e as suas experiências de carreira. Basta clicar no botão laranja “Escreva um artigo”, no topo da página inicial no LinkedIn.

Segundo dados oficiais da rede social, o Brasil é o país que consome mais conteúdo e passa mais tempo na ferramenta, com uma média de 12 mil publicações por semana.

“Muita gente que publica textos pela primeira vez no LinkedIn se surpreende com a quantidade de comentários e estímulos vindos de outros usuários”, diz a gerente de comunicação do LinkedIn para a América Latina, Fernanda Brunsizian. “Isso aumenta muito a exposição de um profissional, o que aliás só aumenta a responsabilidade sobre o conteúdo que ele publica”.

4. Etiquetas para organizar contatos
Este recurso é especialmente útil para quem tem muitas conexões. No menu “Minha rede”, clique em “Conexões”. Abaixo das últimas atualizações dos seus contatos, você verá a lista de todas as pessoas que já adicionaram você no LinkedIn. Clique em “Marcador” para classificar aquele indivíduo em um determinado grupo, como “colegas de classe”, “amigos” ou “parceiros”.

Você também pode criar novos marcadores e mais tarde fazer buscas segmentadas por contatos de acordo com suas “etiquetas”. A vantagem desse recurso é manter a sua rede organizada e fácil de consultar, o que torna o seu networking mais ágil e eficiente.

5. Filtros das páginas oficiais de universidades
Quer encontrar um ex-aluno da sua faculdade que trabalha na empresa dos seus sonhos? Nas páginas oficiais das universidades no LinkedIn, é possível fazer buscas por usuários na aba “Alunos e ex-alunos” com base nos seguintes filtros: localização geográfica, empregador atual, área de atuação, formação acadêmica, competências e grau de conexão com você (1º ou 2º grau, por exemplo).

“Você consegue fazer buscas bastante específicas”, explica Brunsizian. “É o caminho mais rápido para chegar a uma determinada pessoa, entender onde ela se localiza na sua rede e buscar uma aproximação”. As páginas oficiais das universidades ainda incluem outras informações institucionais, bem como ex-alunos notáveis.

6. Ferramenta de busca de emprego
Clique na aba “Empregos” e digite um cargo, palavra-chave ou nome da empresa ligada às suas ambições profissionais. A busca trará resultados de vagas abertas na cidade escolhida. É possível refinar a sua pesquisa com filtros como nível de experiência e data da publicação da oportunidade.

Você pode salvar as suas buscas de emprego: ao fazer isso, o sistema enviará notificações a cada vez que uma nova vaga que se encaixe nas suas condições for anunciada. A dica da gerente do LinkedIn é evitar buscas muito abrangentes. Se você quer procurar mais de um tipo de oportunidade (como “analista de comunicação”, “analista de redes sociais” ou “gerente de marketing”, por exemplo), é melhor fazer e salvar múltiplas buscas específicas. “Se você salvar uma única pesquisa que englobe três cargos vai receber muito conteúdo irrelevante”, explica ela.

7. Ferramenta de avaliação de vendedores
Outro recurso pouco conhecido do LinkedIn é uma ferramenta que avalia se você seria um bom profissional de vendas. Com base em informações da sua conta e no seu comportamento na rede social, a página gera o seu “Social Selling Index” ou “Índice de Vendas Sociais”, que mede a eficácia do usuário em estabelecer sua marca profissional, localizar as pessoas certas, interagir de forma qualificada e cultivar relacionamentos de confiança.

A página ainda mostra a evolução do seu índice semanalmente e compara o seu resultado ao de outras pessoas do seu setor e da sua rede de contatos no LinkedIn. A ferramenta é específica para quem trabalha com vendas e ainda não há previsão para a criação de recursos similares para outras áreas de atuação.

Leonardo Martins
www.itjob.com.br

Fonte: http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/7-recursos-do-linkedin-que-voce-nao-conhece-mas-deveria-2?_lrsc=9f8528df-4115-4075-a535-61089a02674b&utm_source=social&utm_medium=leap&utm_campaign=linkedin&src=li-leap

Free Joomla! template by L.THEME